BH em Pauta: Arraial do amor

O casal Jadson e Juliana dançam, vestidos de noivos, na festa junina de Belo Horizonte Foto: Carlos Augusto/PBH

BH em Pauta: Arraial do amor

09/06/2017 | 15:20 | atualizado em 22/06/2017 | 09:38

A cidade já está tomada pelos festejos juninos com a 39ª edição do Arraial de Belo Horizonte (9 de junho a 9 de julho). Época de se produzir, vestir-se de caipira, tomar quentão, deliciar-se com caldos e doces, esquentar-se na fogueira e de levantar a poeira ao som dos acordeons, dos triângulos e da zabumba. Momento também de presenciar os tradicionais casamentos na roça, uma brincadeira romântica da festa. Brincadeira? Não para Jadison e Juliana… Jadison Nantes está envolvido com as quadrilhas juninas desde a infância. Dá para notar pelo currículo dele. Aos 35 anos, ele é diretor artístico da São Gererê – atual vencedora do Concurso de Quadrilhas do então Arraial de Belô, hoje Arraial de Belo Horizonte –, presidente da União Junina Mineira e vice-presidente da Confederação Brasileira de Entidades de Quadrilhas Juninas. Mas engana-se quem pensa que a vida de ‘quadrilheiro’ dele é só da porta de casa para fora. 

Jadison passou a dançar profissionalmente em 1998, quando entrou para a São Gererê. Em 2002, tornou-se noivo da quadrilha, um dos principais papéis entre os dançarinos. A noiva Juliana já ocupava o cargo desde 1997. Mas, quando se viram formando o casal em cena, algo de novo aconteceu. “Meu coração batia mais forte, foi paixão de verdade”, conta ele. 

A paquera já estava acontecendo, mas foi no dia do resultado do concurso de 2002 que eles se declararam oficialmente, e, o que era apenas uma brincadeira, virou realidade. Enquanto vários colegas de quadrilha amargavam o sétimo lugar da São Gererê na classificação, Jadison e Juliana comemoravam o primeiro beijo.

 

Os noivos da São Gererê começaram então a namorar na vida real. Tornaram-se noivos. E, no dia 7 de maio de 2011, casaram-se. Juliana então ganhou o sobrenome de Jadison, e, agora, assina como Juliana Nantes. Detalhe: as damas de honra e os pajens do casamento entraram com roupas juninas e ao som da clássica “Asa Branca”, de Luiz Gonzaga, o mestre Gonzagão.

A história de amor de Jadison e Juliana rendeu bons frutos, e, se é coincidência ou “coisa de Deus”, como mesmo reflete Jadison, ninguém sabe. Mas, no dia 24 de junho de 2014, dia de São João, nasceu Odara, a primeira filha do casal. “Se o parto fosse cesariana, todos falariam que eu estava forçando a barra. Mas Odara nasceu de parto normal, abençoada por São João”, conta o pai, orgulhoso.

Se a filha vai seguir a tradição dos pais? “Acho que não tem mais jeito. Ela ama as quadrilhas, pede para acompanhar todos os ensaios e já canta várias músicas. Parece que está no sangue mesmo”, responde Jadison. Para quem está em busca de um grande amor, anarriê e boa sorte! Jadison e Juliana são a prova de que uma dancinha no Arraial é um bom começo… 1200 x 143 pixels (hoje BNDES   fim da página) (1)

Fonte: prefeitura.pbh.gov.br/noticias/bh-em-pauta-arraial-do-amor

admin

Um texto sobre min....