BH em Pauta: Capacitação profissional da Prodabel em 2ª fase

Monitor da Prodabel auxilia dois jovens em atividades de informática. Foto: Prodabel/PBH

BH em Pauta: Capacitação profissional da Prodabel em 2ª fase

07/08/2017 | 16:31 | atualizado em 07/08/2017 | 16:45Maria Francisca de Jesus, de 74 anos, mora há 40 em Belo Horizonte. A aposentada mora sozinha e sabe que, nos dias de hoje, a internet é uma “ferramenta” importante. Lucas de Laia Francisco, 10, já quer atuar no ramo da informática quando crescer. A mãe dele, Noêmia de Laia Batista, 36, trabalha como faxineira na parte da manhã e cuida dos filhos à tarde. Mesmo com a rotina pesada, tenta aproveitar as oportunidades para adquirir conhecimento. Já o adolescente João Victor Benevides de Souza, 17, vai concluir o Ensino Médio no fim do ano e sonha ser militar, mas sabe que, independentemente da carreira que escolher, conhecer sobre o universo digital é preponderante. Quatro histórias diferentes, mas que se cruzaram em uma sala de aula na Vila Cafezal, região Centro-Sul de Belo Horizonte, mais especificamente na Associação Comunitária do bairro. Pessoas simples, dedicadas e, acima de tudo, com vontade de aprender e vencer na vida. Os quatro fazem parte da primeira turma da vila no curso de capacitação oferecido pela Empresa de Informática e Informação do Município de Belo Horizonte (Prodabel). Trata-se do programa “Qualificação de Jovens”, que tem João Victor como monitor da turma de dez alunos, entre eles Maria Francisca, Lucas e Noêmia. Nas próximas três semanas, João vai repassar aos demais os conhecimentos que adquiriu no primeiro de quatro módulos do curso, que teve início há pouco mais de um mês. Esta é a segunda fase do projeto, que funciona da seguinte forma: são duas etapas em sala de aula e outras duas nas comunidades, de maneira intercalada. Na primeira etapa, já realizada, e na terceira, 20 alunos de várias localidades da capital participam de aulas teóricas sobre as Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), incluindo noções sobre informática básica, o uso da internet e das mídias sociais, sistemas de informação e o mundo da programação. O curso é ministrado no Centro de Qualificação em Tecnologia da Informação (CQTI) da Prodabel, que fica no bairro Ipiranga, região Nordeste de Belo Horizonte. Já na segunda e quarta etapas estão programadas as práticas do processo. Os jovens vão atuar como monitores dos Telecentros – espaços públicos e gratuitos de inclusão digital – dos bairros onde moram, repassando o conhecimento adquirido para os moradores, como é o caso de Francisca, Noêmia e Lucas. Esse trabalho é monitorado por gestores. “Fiquei sabendo do curso pela minha mãe e decidi participar. É gratificante ter a chance de adquirir conhecimento e poder passá-lo para outros moradores”, afirma João Victor, que gostou da ideia de ser monitor. “O projeto abre muitas portas para as pessoas, principalmente para quem, às vezes, não tem muitas chances na vida. A comunidade abraçou o projeto e tenho certeza de que grandes talentos vão surgir aqui. Já deu para perceber que, com um pouco de treino, eles vão aparecer”, diz ele. Cuidar e aprender A turma tem pessoas de todas as idades. Lucas, um dos mais novos, quer aproveitar a chance de adquirir conhecimento. “Não tenho computador em casa e uso o da associação sempre. Quero aprender tudo e trabalhar com informática um dia”. A mãe dele, Noêmia, que cuida de Lucas na parte da tarde, aproveita o tempo para aprender. “Para mim foi muito bom, porque tenho que olhar meu filho e, ao mesmo tempo, vontade de aprender. O curso é muito bom, porque eu cuido do Lucas e aprendo ao mesmo tempo. Além disso, é perto de casa e gratuito, já que não temos condição de pagar um curso fora”. Já a dona Francisca, como é carinhosamente chamada por todos em sala de aula, é a mais velha da turma, mas isso não faz diferença para ela: “Sou a primeira a chegar todo dia e até já chamei umas amigas e vizinhas para aprender também. Tem gente que me fala que para eu ficar em casa, que estou velha, mas eu quero é preencher a cabeça. Enquanto eu tiver saúde, vou estudar. Já estou querendo até comprar um computador para treinar na minha casa.” Nova turma Um grande trunfo do programa Qualificação de Jovens é a continuidade das atividades. Enquanto João Victor e outros 19 jovens moradores de comunidades da capital já estão na segunda etapa do programa, como monitores, uma nova turma já começou a primeira etapa em sala de aula, no bairro Ipiranga. Assim, o projeto terá sempre renovação e a capacitação de adolescentes. Jovens de 15 a 20 anos podem participar do curso, que é gratuito. Para isso, devem procurar um dos mais de 300 Telecentros espalhados por Belo Horizonte. Os estudantes recebem ainda um auxílio transporte, graças a uma parceria com o Sindicato dos Transportes de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH). Outras informações pelo telefone 3277-6064.    

Fonte: prefeitura.pbh.gov.br/noticias/bh-em-pauta-capacitacao-profissional-da-prodabel-em-2a-fase

admin

Um texto sobre min....