BH em Pauta: Centro de Referência da Pessoa com Deficiência

Rapazes com deficiência visual praticam judô. Foto: Vilma Tomaz/PBH

BH em Pauta: Centro de Referência da Pessoa com Deficiência

09/08/2017 | 16:05 | atualizado em 18/01/2018 | 11:03Cerca de 700 frequentadores praticam atletismo, basquete, futsal, judô, natação, voleibol e outros esportes, além de atividades como dança e percussão, no Centro de Referência da Pessoa com Deficiência, no bairro Carlos Prates, região Noroeste. Entre os frequentadores está a judoca deficiente visual Deane Silva de Almeida, de 35 anos, que tem conquistas como a medalha de prata na Paralimpíada de Pequim, em 2008. Localizado à avenida Nossa Senhora de Fátima, 2.228, Lagoinha, o centro de esportes conta com duas piscinas, ginásio poliesportivo coberto e espaço multiuso para prática de tênis de mesa, dança e judô. As atividades do local são coordenadas pela Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SMEL) e fazem parte do programa Superar, implantado em 1994 com o objetivo de promover a inclusão social da pessoa com deficiência por meio do esporte. Desde a sua implantação, a SMEL desenvolve um projeto de parcerias com a iniciativa privada para investir na melhoria e ampliação desse programa.  Atletas e mães Os atletas contam com a dedicação das mães que os acompanham, de duas a quatro vezes por semana, para se exercitarem na unidade. Ineide de Aparecida Ferreira Santos é uma delas. Ela fica na arquibancada acompanhando as jogadas do filho Felipe Ferreira Gonçalves, na atividade de futsal. “Nesses momentos, Filipe se distrai com o esporte e gasta calorias, o que contribui para a perda de peso”, comenta. A obesidade do filho é decorrente do sintoma da insaciedade alimentar provocada pela síndrome Prades-willi. Ineide afirma que não consegue imaginar a vida de mãe de filho com deficiência sem o amparo de um programa como o Superar. “Duas vezes por semana, ele joga futsal e luta judô. Essa prática de esporte ajuda meu filho no processo de interação social e de melhoria da autoestima”, conclui.  Coordenação motora Interação e segunda família são as palavras mais citadas pelas mães ao definir a importância do Centro de Referência. Maria Aparecida de Souza, mãe de Richard de Souza Moreira, portador de deficiência intelectual, exlica a importância do local para as atividades do filho. “No período de recesso do Superar, tenho que levar meu filho para a roça, pois ele fica muito agitado em casa. E não é para menos, porque ele frequenta o Centro quatro dias por semana para se exercitar nas atividades de judô, futsal e atletismo, e tem um vínculo afetivo grande com os professores e monitores”, explica.  Entre as atividades oferecidas pelo local está o judô, esporte cuja prática tem melhorado o comportamento de muitos alunos e gerado tranquilidade para a vida das famílias. “Meu filho fica menos agitado e com mais disciplina”, observa Luciana Francisca Martins, mãe de Kauah Victor Martins da Silva. O Centro também oferece natação, que, segundo Selma Gonçalves Ferreira, melhorou a coordenação motora e acalmou a filha Maria Aparecida Gonçalves, portadora de paralisia cerebral.   Além dos benefícios imediatos para o bem-estar e socialização dos participantes das atividades esportivas, o Projeto desenvolvido conquistou vários troféus nos Jogos Estudantis de Minas Gerais (JEMG) que terminaram no início de agosto. O projeto conquistou os títulos de vice-campeão geral da modalidade e no tênis de mesa, o de campeão nos módulos I e II  na modalidade bocha paralímpica, por exemplo.    Para além do esporte, novas atividades foram iniciadas no Centro de Referência da Pessoa com Deficiência, dentro da diretriz de ampliar a inclusão social: as aulas de percussão comecaram em março deste ano e já têm muitos adeptos. “As ações do Superar são desenvolvidas na perspectiva de descobrir possibilidades e trabalhar potencialidades da pessoa com deficiência”, comenta o gerente da unidade, Marcelo de Melo Mendes.    

Requisitos para ingressar no Centro: apresentação de laudo de deficiência e existência de vagas.

Atividades oferecidas: Atletismo, basquetebol,  bocha regular, bocha paralímpica, dança, futsal, goalball, judô, natação, patinação, rugby em cadeira de rodas, tênis de mesa, voleibol sentado e percussão.

Contatos: superar@pbh.gov.br e  3277- 4546 e 7681.  

 

Fonte: prefeitura.pbh.gov.br/noticias/bh-em-pauta-centro-de-referencia-da-pessoa-com-deficiencia

admin

Um texto sobre min....