BH em Pauta: Sarau encanta Usina de Cultura

Fachada da Usina de Cultura, centro cultural da regional Nordeste durante o dia. Foto: Ricardo Laf/PBH

BH em Pauta: Sarau encanta Usina de Cultura

03/07/2017 | 16:45 | atualizado em 19/09/2017 | 19:02

O sarau é um encontro artístico que já se valeu de diferentes formas e linguagens durante os séculos. Reuniões da corte, confraternização de intelectuais, encontros de amigos, disputas entre concorrentes. No cerne de tudo está a literatura, seja em prosa ou em verso, muitas vezes o teatro e também a música, e em algumas até a degustação de alguma bebida saboreada socialmente.

A ótima notícia é que o gênero sobreviveu aos tempos, e, nos últimos anos, voltou à cena com todo vigor em várias cidades brasileiras. Na Usina de Cultura, centro cultural da regional Nordeste mantido pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), por meio da Fundação Municipal de Cultura, o público tem encontro marcado mensalmente com o Sarau “Cia. Siderlírica.”  

A apresentação da atração já sinaliza, claramente, o que os participantes vão encontrar: uma reunião de poetas, músicos e todas as pessoas que gostam de falar poesia, cantar, divertir-se e conversar sobre literatura.

O Sarau “Cia. Siderlírica” tem coordenação de Diego Dávila e Sérgio Fantini. Dávila ressalta o alcance da modalidade artística. “O sarau é um momento de encontro com a literatura e a potência que ela tem, como sempre costumo dizer quando estamos nele. Mas também um momento de descontração, no qual uma frase, um poema ou uma canção nos revigoram.”  

Desde março a atividade se tornou uma atração fixa do calendário mensal do centro cultural. “Nossa intenção é aproveitar os espaços da Usina de Cultura para recriar esse momento tão especial de fruição da poesia. Já fizemos junto ao fogão de lenha, no gramado sob a árvore e no auditório”, explica Fantini.   

Se os locais de fruição oferecem toda essa diversidade, outra particularidade importante é que toda a riqueza do acervo da biblioteca regional do equipamento está logo ali à mão. “Colocamos alguns livros do acervo da biblioteca à disposição e incentivamos as pessoas a ler o que quiserem. É um momento de descontração comandada pela palavra poética”, pontua Fantini.  

Márcia Aparecida Souza dos Reis, de 40 anos, moradora do bairro Ipiranga, autônoma em vendas, é uma habitual participante do Siderlírica. “O sarau foi muito bom, as pessoas se expressavam sem medo de ler, de comentar, de rir”, diz, referindo-se ao último do qual participou.   

Esse sentimento expresso por Márcia é corroborado pela coordenação. “Nesses momentos, vemos pessoas fazendo as leituras e intervenções. São elas por inteiro. É comum as vermos sendo seduzidas por textos que descobrem, e que leem várias vezes, a cada momento com energias diferentes e que surpreendem”, revela Diego.  

Para Diego, mesmo que às vezes esse encontro seja truncado por qualquer limitação, seja de que esfera for, ainda sim é algo estimulante para todos que participam. Márcia, inclusive, ressalta os reflexos na saúde. “Eu estava num processo de estresse, mas depois que comecei a frequentar as oficinas de capoeira, de violão, de dança e o sarau, passei até a dormir melhor. Aquela noite fui dormir e sonhei com poesia e não sinto mais o estresse”, comemora.

 

Público infantil

Sérgio Fantini chama atenção para a faixa etária dos participantes. “A maioria é de adultos. No entanto, temos vivenciado um crescimento do público infantil, como foi o caso da última edição. E foi uma presença marcante.”  

Segundo o coordenador, essa afluência crescente das crianças ao sarau é uma interface com a própria Usina de Cultura como um todo, já que elas frequentam o espaço ativamente. “Diariamente, as crianças estão sempre presentes por aqui. Seja como grupos de alunos das escolas da região em agendamento ou como frequentadoras autônomas. A biblioteca é muito utilizada por elas.”   

Fantini, inclusive, já faz planos a partir desse interesse das crianças: “Para a próxima edição do Siderlírica, vamos estimular ainda mais a participação infantil. Vamos convidá-las e apresentar os livros que elas poderão utilizar no sarau”, finaliza.  

As próximas edições do Sarau “Cia. Siderlírica” serão nos dias 29 de junho, às 18h, e  no dia 27 de julho, das 18h30 às 20h30, no Usina de Cultura – Rua Dom Cabral, 765, bairro Ipiranga – fone: 3246-0334 ou 3277-6052 – email: dpcc.fmc@pbh.gov.br 

Fonte: prefeitura.pbh.gov.br/noticias/bh-em-pauta-sarau-encanta-usina-de-cultura

admin

Um texto sobre min....