BH em Pauta: Usuários de Saúde Mental 'consomem' cultura

Usuária do sistema municipal de Saúde Mental, Beth Flores, e referência técnica em Saúde Mental, Eduardo Cruz, fantasiados em festa junina. Foto: Andréa Moreira/PBH

BH em Pauta: Usuários de Saúde Mental 'consomem' cultura

13/07/2017 | 20:22 | atualizado em 13/07/2017 | 20:26Enquanto a mocinha entregava o correio elegante, a música rolava no ar, animando as cerca de 300 pessoas que foram prestigiar o 1º Arraiá da Saúde Mental, evento que integrou, pela primeira vez, usuários, familiares e funcionários do Centro de Convivência Pampulha, do Centro de Referência da Saúde Mental na Pampulha (CERSAM-P), do Programa Arte da Saúde e do Centro de Referência da Saúde Mental – Álcool e Drogas (CERSAM –AD Pampulha).   Tradicionalmente, as festas juninas em Belo Horizonte são um marco de todos os equipamentos da Saúde Mental e muito esperadas pelos usuários e funcionários. Neste ano, os equipamentos da Pampulha realizaram a festa juntos, com o objetivo de integrar mais o grupo. Assim, o clima era de alegria em 27 de junho passado, na quadra do CERSAM-AD, no bairro Bandeirantes.   O trabalho da Prefeitura de Belo Horizonte de assistência à saúde mental segue a lógica antimanicomial, que valoriza o cuidado em liberdade e busca a conquista da cidadania e a reinserção social dos usuários. A perspectiva é a de construção de ações coletivas e intersetoriais. Na Prefeitura, esses serviços podem ser encontrados nos centros de convivência, nos centros de referência da Saúde Mental, nas moradias protegidas e junto às equipes de Saúde Mental nos centros de saúde.   Para que a reinserção social aconteça, de fato, frequentemente são realizadas ações que promovam a integração dos usuários no cotidiano da cidade. Assim, é comum encontrar usuários da saúde mental em eventos, passeios, visitas a museus, cinemas, feiras e outras atividades que lhes deem condições de exercerem a cidadania. Nesse contexto inserem-se as festas juninas.   A festa na Pampulha teve todas as atrações típicas juninas: pescaria, sanfoneiro, quadrilha, barraquinhas com deliciosas iguarias como caldos, canjica, cachorro quente, pipoca e doces. E nem a criançada ficou fora. Tinha mesa de totó e cama elástica para que pudessem se divertir também. Cada equipamento ficou responsável por cuidar de uma parte e o resultado final foi uma festa organizada e descontraída.   Para diversão dos participantes, foi realizado um concurso de dança que premiou o casal mais animado. O tão esperado bingo encerrou a festa com chave de ouro, distribuindo muitos brindes e fazendo a alegria de 15 ganhadores com prêmios de maior valor.   Muitos familiares de usuários prestigiaram a festa. Suely Antônia de Souza e Maria de Lourdes, respectivamente, irmã e cunhada do usuário Hilton, do CERSAM-AD, gostaram muito: “É a primeira vez que participamos. Considerando que meu irmão é usuário do serviço, acho importante para a autoestima dele que a família esteja aqui. Até mandamos um correio elegante para a Valéria, psicóloga que atende o Hilton, parabenizando-a pelo trabalho.” Integração Enfermeira no CERSAM-AD há um ano, Patrícia Carla Gomes conta que a preparação do evento teve o envolvimento de todos. “É o primeiro ano que fazemos a festa integrada, inclusive com a participação do programa Arte da Saúde. Os usuários ajudaram na confecção dos enfeites. Tivemos também o cuidado de chamar os vizinhos para conhecerem o ambiente. A experiência foi boa”, garante.   Para os gerentes dos três equipamentos, realizar a festa em conjunto foi um desafio que trouxe ótimos resultados. Gerente do CERSAM-AD, Luciene Bessa de Vasconcellos ressalta a importância da integração. “Penso que ao festejarmos juntos, possibilitamos o encontro, o estreitamento dos laços e reforçamos os vínculos afetivos entre nós, usuários, trabalhadores, familiares e amigos. Sinto que valeu, pelos sorrisos largos e pela alegria genuína nos olhares dos nossos usuários.” O gerente do CERSAM-P, Paulo Roberto Lima Gomes também partilha dessa opinião. “Considero importante ressaltar a boa interação entre todos, usuários e trabalhadores dos diversos serviços.” “A alegria, a animação e a participação de todos os presentes foi o melhor retorno que tivemos nessa realização festiva organizada pelos serviços de saúde mental da Pampulha, o que nos anima, com certeza, a promover futuros encontros coletivos”, afirmou a gerente do Centro de Convivência Pampulha, Wilma Ribeiro. Conheça mais sobre as atividades desenvolvidas nos equipamentos da Saúde Mental: – Centro de Convivência Pampulha: 3277-7310 – CERSAM Pampulha: 3277-7935 – CERSAM-AD Pampulha: 3277-1574    

Fonte: prefeitura.pbh.gov.br/noticias/bh-em-pauta-usuarios-de-saude-mental-consomem-cultura

admin

Um texto sobre min....