Comunidade, trabalhadores e entidades discutem assistência

Mesa de abertura com representantes do governo, dos trabalhadores e dos usuários Foto: Lidiane Sant'Ana/PBH

Comunidade, trabalhadores e entidades discutem assistência

14/07/2017 | 09:38 | atualizado em 17/07/2017 | 08:12

Mais de 200 pessoas se reuniram para discutir propostas para a assistência social, durante a Pré-Conferência Municipal de Assistência Social Barreiro, realizada no dia 08 de julho, sábado, no auditório da PUC Barreiro. Com o tema “A Garantia de Direitos e o Fortalecimento do SUAS”, a conferência coloca usuários, trabalhadores, gestores e entidades do setor no centro do debate sobre o planejamento da Política de Assistência Social. O objetivo é avaliar o contexto de demandas e o que foi realizado, visando o aperfeiçoamento do Sistema Único da Assistência Social (SUAS).  

A mesa de abertura foi composta por representantes dos usuários, trabalhadores, entidades socioassistenciais, do Conselho Municipal de Assistência Social e da Prefeitura. O Secretário Municipal Adjunto de Assistência Social, José Crus, fez um breve desenho da conjuntura. “Temos que ter clareza da situação desfavorável. As nossas conquistas estão sendo reduzidas”, alertou. “Esse é o momento de olharmos as especificidades de cada regional e focarmos a diversidade. Queremos a manutenção dos direitos e a conquista de novos avanços”, concluiu, destacando a importância da Conferência como instância de discussão.  

Representando a Regional Barreiro, o chefe de gabinete Rogério Neves parabenizou a equipe pelo empenho na organização da pré-conferência. Os profissionais da gerência regional de Assistência Social se reuniram com representantes de usuários, trabalhadores, gestores e entidades do setor desde maio com o objetivo de apresentar os eixos para discussão das propostas e de chamar atenção acerca da importância da conferência para a manutenção dos direitos. Ao todo 400 pessoas participaram dos encontros realizados nos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) Independência, Petrópolis e Vila Cemig e na sede da Regional.  

Empenhados na organização do evento, cerca de 40 profissionais da equipe da gerência regional de assistência social se desdobraram no cadastramento dos participantes, distribuição dos lanches e apoio nas discussões dos grupos. Educadores sociais da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA), que trabalham no Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos organizaram um espaço de convivência especialmente para as crianças. Diversão para os pequenos e tranquilidade para os adultos. O educador social Guilherme Pires, participou da pré-conferência pela primeira vez, mas, acostumado a trabalhar com o lúdico no dia a dia, estava à vontade com as crianças. “Essa é a Ashley Jennifer e esse é o Lucas Honorato”, apresentou com a propriedade de quem visita quinzenalmente a casa das crianças para executar o programa Mala de Recursos Lúdicos, do Serviço de Proteção Social para Pessoa com Deficiência. Brinquedos de montar, carrinhos, bonecas, jogos, atividades não faltavam. Gisele de Lima, nove anos, escolheu brincar de casinha, enquanto o irmão menor dormia no colo da educadora e os outros dois irmãos alternavam as brincadeiras.  

A participação superou as expectativas dos organizadores. Os 228 participantes da Pré-conferência foram divididos em quatro grupos e incumbidos de discutir e apresentarem ao menos três propostas dentro dos eixos temáticos: 1. A proteção Social não-contributiva e o princípio da equidade como paradigma para a gestão dos direitos socioassistenciais; 2. Gestão democrática e controle social: o lugar da sociedade civil no SUAS; 3. Acesso às seguranças socioassistenciais e a articulação entre serviços, benefícios e transferência de renda como garantias de direitos socioassistenciais e 4. A legislação como instrumento para uma gestão de compromissos e corresponsabilidades dos entes federativos para a garantia dos direitos socioassistenciais.  

O grupo de teatro MOBS, da equipe de Mobilização da Secretaria Municipal de Políticas Sociais reforçou, de forma lúdica e dinâmica, o propósito dos debates apresentando a peça Andanças. Dentre as propostas, a ampliação da rede de atendimento por meio da implantação de novos equipamentos, o reforço do controle social e a garantia de direitos e benefícios já conquistados. “As propostas foram coerentes com o debate de fortalecimento do SUAS. Elas trazem não só a manutenção de alguns direitos extremamente importantes mas propõem também o fortalecimento do atendimento com a implantação de novos equipamentos sobretudo focados em serviços de prevenção”, avalia a gerente regional de Assistência Social Barreiro, Ângela Maria Souza.  

Os grupos elegeram 80 delegados, representantes da sociedade civil trabalhadores, usuários e entidades para levar as propostas à Conferência Municipal, que será realizada nos dias 21 e 22 de julho. Eleita para representar os usuários, Lindaura de Lima Silva, afirma ter gostado muito das propostas. Beneficiária do Bolsa Família e moradora da área atendida pelo Centro de Referencia da Assistência Social Petrópolis, ela não mediu esforços para participar das discussões e compareceu na pré-conferencia com os quatro filhos.  

A avaliação dos organizadores também é positiva. “Conseguimos avançar bastante e as reuniões preparatórias certamente contribuíram muito para qualificar os debates dentro da pré-conferência. O desafio agora é que os delegados se apropriem desses debates para defender as propostas que a gente considera mais importantes para o nosso público e os territórios do Barreiro”, conclui a gerente regional de Assistência Social Barreiro.

Fonte: prefeitura.pbh.gov.br/noticias/comunidade-trabalhadores-e-entidades-discutem-assistencia

admin

Um texto sobre min....